Presságios de um Crime – Crítica

Estréia hoje nos cinemas de todo o país o filme policial “Presságios de um Crime”, estrelado por Anthony Hopkins, Jeffrey Dean Morgan e Colin Farrel, com direção do brasileiro Afonso Poyart.

Pressagios de um Crime - 05

Uma trama que investiga uma série de crimes bem elaborados e com um elemento em comum, uma marca na nuca das vítimas. Para solucionar este mistério, o polocial Joe Merriwether (Jeffrey Dean Morgan) e Katherine Cowles (Abbie Cornish) recorrem às habilidades extraordinárias do doutor John Clancy (Anthony Hopkins), um senhor com sérios problemas em seu passado, mas especialista em clarividência.

Pressagios de um Crime - 02

Juntos eles conseguem se aproximar do assassino, um homem com os poderes parecidos com o de John Clancy, mas melhorados. Vemos a sinergia dos três policiais, resolvendo os crimes, chegando a resultados, cada personagem com suas fraquezas, fragilidades e pontos fortes.

Achei bem interessante a forma que o diretor narrou certos pontos da história, como as cenas em que os policiais chegavam na zona do crime. Um jogo de imagem mostrava como o crime occorreu, sob a perspectiva da brilhante mente do Doutor John. Takes em câmera lenta, abusando de efeitos especiais, as possibilidades do que a vítima teria feito antes de ser morta, como o assassino entrou, como golpeu a vítima, bem legal, observem a cena da banheira! Alias, esse estilo de filmagem é bem a marca do diretor brasileiro, Afonso Poyart, na qual pudemos ver no seu outro filme Dois Coelhos.

Pressagios de um Crime - 04

Charles Ambrose (Colin Farrell), o assassino, surge já mais da metade do filme, revelando um vilão com seus próprios motivos para escolher as vítimas. É interessante ver o embate dos “psíquicos”, cada um saberia a melhor forma de dizer algo, através de sinais e visões do futuro. Uma das cenas mais legais é a cena dos carros, na qual Katherine persegue o carro de Charles e ao se encontrarem, vemos as “futuras possibilidades” do que poderia acontecer… Adoro esse tipo de narrativa e filmagem.

Uma curiosidade é o nome original da trama ser “solace”, logo no começo do filme vemos uma explicação sobre essa palavra. “Presságios de um Crime” é um filme tenso, narrativa envolvente, personagens carismáticos e uma história que te prende. Recomendo!


Eduardo D'Angelo

Também conhecido como Chase Faster, nasci em 1984, sou apaixonado por Action Figure, Música e coisas nerd/geek. Sou leitor assíduo da editora Marvel Comics, gosto mais de X-Men (fase azul do Jim Lee, em específico), curto alguns mangás/animes (Saint Seiya / Yu Yu Hakusho / Hokuto no Ken & Sailor Moon), curto muito os filmes dos anos 80 no estilo John Hughes e sci-fi futuristas (Save Ferris / Goonies & Blade Runner). Fui DJ uma época, trazendo músicas japonesas (J-Rock/Visual Kei) para as baladinhas alternativas de São Paulo. Sou designer gráfico e 2014 iniciei o projeto “filtro365”, com o desafio de tirar uma foto por dia do meu cotidiano e no fim transformar em uma peça gráfica (talvez um livro?). Atualmente estou no projeto #Sketch365 que consiste em fazer um desenho por dia, nem que seja meia horinha por dia dedicado à ilustração e este projeto evoluiu e se tornou o site www.proudlynerd.com .


2012-2017 | Meia-Lua