CCXP 2016 – Primeiras Impressões

A Comic Con Experience chega a seu terceiro ano sendo maior e mais épica que as edições anteriores.

Comparecendo ao evento neste primeiro dia foi possível notar a evolução da organização interna e também um aumento de público naquele que costuma ser o dia mais tranquilo.

O acesso ao local continua sendo um pouco complicado, devido à estrutura viária para chegar ao São Paulo Expo, ou seja, antes de poder aproveitar a CCXP você terá que enfrentar a fila para o ônibus do Jabaquara ao pavilhão, o trânsito da única rua de acesso ao prédio, as falhas de organização do estacionamento e finalmente chegará às filas gigantes e, ainda, um tanto confusas para entrada.

ccxp_2016_superman_vs_doomsday

Passado essa dificuldade, tanto a finalização da São Paulo Expo e a reorganização interna dos estandes mostrarão serviço de imediato.

Já havíamos presenciado o São Paulo Expo sem obras na última edição da Brasil Game Show, mas a Comic Con está um degrau acima no quesito público, que mesmo em plena quinta-feira, encheu os corredores e pôs a teste o fluxo dos fãs de quadrinhos, cinema e TV.

Muito provavelmente no sábado o evento estará tão cheio que qualquer elogio feito à organização será posto em cheque, afinal, onde há tanta gente aglomerada, há dificuldades e problemas.

ccxp_2016_beco_dos_artistas

A centralização do Beco dos Artistas é com certeza uma das melhores idéias aplicadas ao evento. Colocar os quadrinistas como coração do evento é um sinal de respeito àqueles que trabalham em prol dessa arte que marca e influencia pessoas e as demais artes.

Uma grande vantagem é facilitar muito a locomoção e o acesso aos artistas, pois não há mais quinas e gargalos, há apenas corredores, bastante amplos, e desta forma a exposição dos trabalhos dos artistas se beneficia.

Falando em artistas é impressionante ver que o aumento na quantidade de expositores não diminuiu a qualidade dos trabalhos expostos, são dezenas de excelentes desenhistas, arte-finalistas e coloristas que disputam e até mesmo roubam a atenção das gigantes estruturas montadas pelas grandes lojas e produtoras que estão ao seu redor. Recomendo que disponha de algumas horas neste espaço, não se arrependerão.

ccxp_2016_hulk

Os estandes variam bastante em tamanho e visual, mas a minha impressão geral é que não estavam tão interessantes ou chamativos, mas isso não quer dizer que não há coisas legais para se ver, lembre apenas que vai precisar de tempo e paciência para algumas filas.

ccxp_2016_cavaleiros_do_zodiaco_armaduras_de_ouro

Os painéis são o maior chamariz da Comic Con Experience, afinal é ali que apresentações e entrevistas exclusivas são realizadas. O Palco Cinemark está muito bem localizado, em uma das extremidades do pavilhão e conta com um cercado gigante para organizar a fila de entrada e espera.

Já os palcos Ultra e Prime foram deslocados para o mezanino, ou seja, não são visíveis ou identificáveis por quem anda por meio dos estandes e acredito que para dias mais cheios o fluxo de pessoas será mais intenso e as escadas para o mezanino sejam um gargalo para o acesso.

Você que está indo para a CCXP, lembre de usar um calçado confortável, pois irá andar e ficar em pé por muitas horas! E leve uma garrafa de água 😉

E se estará no sábado, não perca os dois painéis do ENCONTRO NACIONAL DE PODCASTS e lembre-se de compartilhar fotos e comentar sobre o encontro usando a #EncontroPodcast !

ccxp_encontro_nacional_do_podcast


Renato Sevegnani

Formado em Ciências da Computação, por culpa dos jogos de computador e da BBS/internet, com especialização em qualidade de sistemas e atuando com certificação de sistemas de pagamento. Chato e coerente-incoerente. Profissional em começar jogos e livros e nunca terminar a maior parte deles. Prefere uma boa estória à qualidade gráfica, jogos por turno a tempo real. Acha que FPS tem que ser com mouse e teclado e que sensores de movimento são legais. Fã de dinossauros, Nintendo, cultura japonesa, cinema, zumbis, GURPS e Vampire. Quando lendo, prefere estórias fantásticas às com base no mundo real.


2012-2017 | Meia-Lua